Questionário de Relacionamento entre gêmeos (TRQ)


Meu nome é Tania Kiehl Lucci, sou formada em Psicologia pela PUC-SP. Trabalho há doze anos na USP como assistente de pesquisa e participo ativamente do Painel USP de Gêmeos desde que foi idealizado pela Profa Emma Otta em 2015, com o objetivo de estudar as influências genéticas e ambientais do comportamento humano. Fiz mestrado e doutorado no Programa de Pós graduação em Psicologia Experimental com a Profa. Emma Otta sobre relações mãe-bebê e desenvolvimento infantil.

Hoje vou falar sobre o Questionário de Relacionamento entre Gêmeos (Twins Relationship Questionnaire - TRQ) que estamos adaptando e validando para ser usado com crianças gêmeas brasileiras. Sentimos falta de ter um questionário que nos ajudasse a compreender e refletir melhor sobre as relações entre os gêmeos no período da infância e encontramos este Questionário que foi desenvolvido por Fortuna et al. (2010) e validado por H. Segal e Knafo-Noam (2019) em Israel. Este questionário avalia cinco dimensões da relação entre gêmeos: proximidade, conflito, dominância, dependência e rivalidade. O questionário deve ser respondido pelos pais de gêmeos ou seus responsáveis. Divulgamos esta pesquisa nas nossas redes sociais e também contamos com o apoio da MeTwo na divulgação. Com isto tivemos a participação de 1022 mães brasileiras de gêmeos. Selecionamos as respostas de mães que tinham filhos entre 1 e 11 anos de idade, e assim o estudo foi baseado nas respostas de 862 mães. Infelizmente não conseguimos engajamento semelhante por parte dos pais, esperamos que futuramente esta parceria com os pais seja melhor representada! Esta pesquisa foi importante pois conseguimos demonstrar que este questionário é uma ferramenta útil que pode ser usada aqui no Brasil também. Além de traduzir, validar e adaptar este questionário à realidade brasileira, nossos resultados mostraram que as mães consideraram os filhos monozigóticos (MZ) mais próximos e mais dependentes do que mães de filhos gêmeos dizigóticos (DZ). Além disso, os pares de gêmeos de sexo masculino foram considerados no geral menos próximos e mais conflituosos quando comparados com os pares femininos. Estes resultados corroboram os resultados de outras pesquisas internacionais feitas na área. Este questionário promete ser um instrumento útil para fins de investigação e práticas aplicadas como o aconselhamento e as intervenções escolares. Esperamos que este questionário possa ajudar as famílias, pesquisadores e outros profissionais a compreender melhor as especificidades da relação entre irmãos gêmeos. Além disso, um instrumento validado para a população brasileira permite a comparação intercultural do relacionamento entre gêmeos, além de incentivar a investigação sobre o assunto no Brasil.

Nós do Painel USP de Gêmeos agradecemos a participação de gêmeos e pais de gêmeos nas pesquisas que estamos conduzindo. Esta colaboração é fundamental para aprofundarmos o conhecimento sobre o tema!

0 comentário