Gêmeos fraternos (DZ) sempre têm dois córions (ou membranas fetais externas)?




CURIOSIDADE SOBRE GÊMEOS: MITO OU VERDADE?

Olá a todos! Trouxemos mais uma curiosidade sobre gêmeos para vocês, e a pergunta de hoje é:

Gêmeos fraternos (DZ) sempre têm dois córions (ou membranas fetais externas)?

E a resposta é…

Mito!

A crença de longa data de que gêmeos fraternos sempre têm dois córions* separados (membranas celulares externas) não é mais sustentável pelas pesquisas científicas. Gêmeos fraternos monocoriônicos foram identificados, embora de ocorrência rara, pois a maior parte dos estudos detectam apenas gêmeos idênticos entre os pares monocoriônicos. Porém, gêmeos DZ de córion único são mais frequentes do que os pesquisadores previam - uma revisão recente incluiu 20 desses casos e 2 relatórios recentes destacaram essas exceções à antiga regra de que gêmeos DZ sempre possuem dois córions. Um estudo de caso surgiu após um par de gêmeos concebidos naturalmente mostrarem em uma ultrassonagrafia de 6 semanas um córion e dois âmnios**. Uma segunda varredura feita na vigésima semana confirmou esses achados iniciais, mas também mostrou um feto masculino e outro feminino, inconsistente com a geminação MZ. Os gêmeos nasceram saudáveis, embora a menina apresentasse genitália ambígua. O quimerismo (temos post explicando sobre isso!) também foi detectado. A análise do DNA derivado das amostras de sangue desses gêmeos os classificou como MZ com 99,9% de probabilidade. No entanto, outros estudos de DNA determinaram que os gêmeos eram, de fato, DZ. Em um segundo caso, gêmeos concebidos naturalmente mostraram um único córion em exames feitos com 9, 12 e 37 semanas, esse último, após o nascimento. O hospital, portanto, avisou os pais que eram gêmeos MZ, ou seja, idênticos. Quando os gêmeos estavam com 14 meses, os pais entraram em contato com o hospital informando que existiam diferenças físicas entre os irmãos. Testes adicionais de DNA mostraram, então, que na realidade eles eram gêmeos fraternos (DZ). As causas para alguns gêmeos fraternos (DZ) possuírem um único córion ainda está sendo estudada. A fusão ou fusão parcial dos blastocistos (estruturas celulares ocas que dão origem ao embrião) são possíveis mecanismos que podem estar envolvidos. Esses mecanismos, inclusive, podem ser mais comuns de acontecer em concepções assistidas em comparação com as naturais.

E aí, gostou dessa curiosidade? Já sabia que é falsa? Conta pra gente nos comentários!

Ah, e aproveita para nos dizer qual a próxima curiosidade que você gostaria de ver aqui!

Fonte: SEGAL, N. L. Twin Mythconceptions: False Beliefs, Fables and Facts about Twins. Academic Press, 1st Edition, February, 2017. https://www2.ibb.unesp.br/.../Anexos%20e%20Placenta...

*O cório é o mais externo dos anexos embrionários, e envolve todos os outros anexos embrionários. Tem função de proteção, e ao interagir com o endométrio uterino formará a parte fetal da placenta. **O âmnio é uma membrana que formará o saco amniótico, onde está contido o líquido amniótico. Tem função de proteção, barreira e permite a movimentação do embrião/feto.


0 comentário