A taxa de geminação monozigótica é de 3-4% em todo o mundo?


CURIOSIDADE SOBRE GÊMEOS: MITO OU VERDADE?

Boa tarde a todos! Trazemos mais uma curiosidade nesta sexta-feira, vem conferir!

A taxa de geminação monozigótica é de 3-4% em todo o mundo?

E a resposta é......

Verdade! Mas....

A maioria dos textos sobre gêmeos monozigóticos traz que as taxas de nascimentos de gêmeos idênticos são consistentes no mundo todo, por volta de 3 a 4%. Esses números se referem mais a amplas localizações geográficas do que a menores aglomerados populacionais, porém estes são de grande potencial informativo. Em comunidades isoladas de países como o Paquistão e a Jordânia é possível observar uma alta incidência de geminação monozigótica. Uma vila rural indiana, Mohammadpur Umri, tem uma taxa de 10% de nascimentos de gêmeos idênticos, mais que o dobro da taxa mundial. Genes em comum, possivelmente ligados à geminação monozigótica foram encontrados em alguns membros dessas comunidades. Também temos um exemplo próximo no Brasil, já explorado em um post anterior do Painel, que é a cidade de Cândido Godói (RS), com uma taxa de geminação MZ de 10%, consideravelmente superior à taxa de seu estado, Rio Grande do Sul, de 1,8%. O estudo de populações com maiores taxas de gêmeos MZ é interessante para se tentar entender melhor quais os componentes genéticos envolvidos neste tipo de geminação. Há famílias que apresentam um mesmo alelo na maior parte de seus gêmeos, levando a se especular o que aquele gene promove de mudança para fomentar a gestação MZ. Além disso, famílias que possuem apenas um par de gêmeos MZ em sua linhagem também são importantes de serem estudadas para buscarmos possíveis pistas biológicas que possam explicar os múltiplos.

E aí, gostou dessa curiosidade? Já sabia que era verdade? Conta para a gente nos comentários!

Ah, e aproveita para nos dizer qual a próxima curiosidade que você gostaria de ver aqui!

Fonte: SEGAL, N. L. Twin Mythconceptions: False Beliefs, Fables and Facts about Twins. Academic Press, 1st Edition, February, 2017.

0 comentário