Mecanismos de cooperação através da análise dos comportamentos de gêmeos desenhando juntos



Meu nome é Timon Lebaron-Khérif, eu fiz uma graduação em ciências biológicas para entender mais sobre os misteriosos mecanismos da vida, e depois fiz um mestrado em ciências do comportamento.

Descobri ao fim da minha graduação que o que me apaixona mais sobre os mecanismos da vida é entender os comportamentos dos animais.

Durante meu mestrado, percebi que o que mais me interessa são os comportamentos dos animais humanos, e descobri que gostava mais de pensar e pesquisar do que de ganhar dinheiro.

Então hoje estou fazendo um doutorado com o Painel USP de Gêmeos sobre os mecanismos da cooperação através da análise dos comportamentos dos gêmeos desenhando juntos.

Para mim, duas coisas são importantes para fazer uma pesquisa: um ambiente muito bom no laboratório, com colegas maravilhosos, e que a pesquisa possa ter um impacto social efetivo e positivo.

Eu gosto particularmente de entender mais sobre cooperação em animais, as causas dos conflitos humanos, as causas e consequências das violências do parceiro íntimo, e as causas e consequências da publicidade.

O que estamos fazendo quando queremos ser cooperativos ? Como ajustamos nossos comportamentos para garantir a colaboração e alcançar nosso objetivo ?

Essas são as perguntas que faço a mim mesmo, e através do meu projeto de tese estou tentando dar início às respostas.

Quero conhecer nossos mecanismos básicos, por isso estudo os comportamentos das crianças. Em outras pesquisas científicas, parece que os humanos são mais generosos, prestativos, colaborativos com seus familiares do que outras pessoas. Podemos pensar que somos mais cooperativos com indivíduos que compartilham o máximo de nossas informações genéticas. Os gêmeos idênticos têm em sua maioria as mesmas informações genéticas, enquanto os gêmeos fraternais têm cerca de metade em comum. Portanto, quero ver se os comportamentos cooperativos são diferentes entre gêmeos idênticos e gêmeos fraternos. Também quero ver se os comportamentos são diferentes entre os sexos, ou entre países, ou entre idades, ou entre outros fatores como irmãos, educação, relacionamento com o cotwin, etc... Por isso, entrarei em contato com pais brasileiros e franceses de crianças gêmeas entre 5 e 10 anos de idade. Vou pedir a um dos pais de crianças gêmeas para preencher um questionário on-line e depois filmar as crianças durante 5 minutos enquanto elas têm que desenhar juntas sua casa com apenas uma folha e 5 canetinhas de cores diferentes. Vamos ver! Meu encontro com o painel foi um encontro por acaso. Devido à pandemia de Covid, meu estágio de mestrado na Inglaterra foi cancelado no último minuto e eu tive que encontrar um novo estágio. Um professor da USP me deu pessoas para contato. A professora Emma aceitou me supervisionar e assim fiz 6 meses de estágio à distância com o Painel. Nunca nos encontramos. Tive algumas dificuldades com a pesquisa, mas a equipe do Painel foi realmente gentil, prestativa, estimulante e interessante. Eu realmente gostei muito de trabalhar com eles e, ao final do meu estágio, me voluntariei para continuar o estudo como colaborador livre, ou para fazer algo mais com o Painel, ou para fazer uma tese. Por muita sorte, tive a oportunidade de fazer uma tese com o painel, sob a orientação da professora Emma. Passei nos exames online de pós-graduação da USP deste ano e vim morar em São Paulo em fevereiro. Pouco a pouco, vou conhecendo colegas pessoalmente. É um prazer trabalhar no Painel, ajudar a pesquisar e aprender mais sobre gêmeos e comportamentos.

0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo